terça-feira, 30 de novembro de 2010

"ÉS TODA BELA, Ó MINHA AMIGA, E NÃO HÁ MANCHA EM TI." CANT. 4,7







 Ó espelho limpidíssimo de pureza,
 Maria Santíssima,
nós nos alegramos sumamente
ao considerar as sublimes virtudes e os dons magníficos
que o Espírito Santo infundiu à Vossa alma,
desde o primeiro momento
da Vossa Imaculada Conceição.
Agradecemos e louvamos à Santíssima Trindade
que Vos cumulou destes privilégios,
e Vos suplicamos, ó Mãe benigníssima,
que obtendo-nos a prática das virtudes,
nos torneis dignos de receber
 os dons e as graças
 do Espírito Santo.










 

Ó Maria,
concebida sem pecado,
 rogai por nós
que recorremos a Vós.



"ÉS TODA BELA, Ó MINHA AMIGA,
E NÃO HÁ MANCHA EM TI."
CANT. 4,7









MÃE DE DEUS , QUE FOSTES PRESERVADA DO PECADO PARA QUE JESUS NÃO RECEBESSE UM CORPO E SANGUE MANCHADO PELO PECADO DE ADÃO.

ELE QUE TE PRESERVOU PELO MISTÉRIO ANTECIPADO DE SEU SACRIFÍCIO, ESCUTE AS NOSSAS PRECES QUE ELEVAMOS E ENTREGAMOS AOS TEUS ROGOS E EM TUAS MÃOS.
OLHAI PELOS JOVENS E SALVE NOSSA SOCIEDADE T]Ã CORROMPIDA E PERDIDA, QUE NÃO PENSA MAIS EM DEUS E EM VALORES MORAIS, MAS SÓ PENSA EM DINHEIRO E PRAZER, COMO SE SÓ ISSO FOSSE FELICIDADE E QUE POR ISSO TUDO FOSSE JUSTIFICADO.

LIVRA-NOS DO PODER DO MALIGNO QUE ARRASTA MILHÕES DE PESSOAS ATRTAVÉS DAS IDEIAS NEOLIBERAIS, QUE DESVALORIZA O SER HUMANO E O TRANSFORMA EM PURO OBJETO.

QUE AO FESTEJAR TUA IMACULADA CONCEIÇÃO, POSSAMOS RELEMBRAR NOSSO CHAMADO À SANTIDADE E FUGIR DAS OCASIÕES DE PECADO, PROCURANDO SER PESSOAS ÍNTEGRAS MELHORES A CADA DIA E FELIZES E REALIZADOS EM PLENO AMOR A DEUS.

ASSIM SEJA 
















OS SETE PECADOS MORTAIS OU CAPITAIS

"§1866 Os vícios podem ser classificados segundo as virtudes que contrariam, ou ainda ligados aos pecados capitais que a experiência cristã distinguiu seguindo S. João Cassiano e S. Gregório Magno. São chamados capitais porque geram outros pecados, outros vícios. São o orgulho, a avareza, inveja, a ira, a impureza, a gula, a preguiça ou acídia. "


TRECHO DO CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA




A manipulação genética, o uso de drogas, a desigualdade social e a poluição ambiental estão entre os novos pecados capitais pelos quais os cristãos devem pedir perdão, segundo a nova lista apresentada pela Santa Sé.

O Vaticano atualizou a lista de pecados capitais para adaptá-la à "realidade da globalização".

Os novos pecados capitais - merecedores de condenação segundo a Igreja Católica - serão agregados aos anteriores:

 gula, luxúria, avareza, ira, soberba, vaidade e preguiça.

Publicada no jornal do Vaticano, Osservatore Romano, a lista foi divulgada depois que o Papa Bento XVI aunciou a "queda do sentimento de pecado no mundo secularizado", em meio à redução no número de católicos que praticam a confissão.


SANTO ANDRÉ, APÓSTOLO








Santo André (em grego: 'Ανδρέας, transl. Andreas; século I d.C.), conhecido na tradição ortodoxa como Protocletos (o "primeiro [a ser] chamado"), é um apóstolo cristão, irmão de São Pedro.

 O nome "André" (do grego "ανδρεία", andreía, "hombridade" ou "coragem"), como diversos outros nomes gregos, parece ter sido comum entre os judeus dos séculos II ou III a.C.. Não se tem registro de qualquer nome hebraico ou aramaico seu.



O Novo Testamento registra que Santo André era irmão de São Pedro, do que se pode concluir que ele também era filho de Jonas, ou João (Mateus 16:17; João 1:42).

Nasceu em Betsaida, às margens do Mar da Galileia (João 1:44).

Tanto ele quanto seu irmão Pedro eram pescadores, por profissão, e segundo a tradição Jesus teria lhes chamado para serem seus discípulos dizendo que faria deles "pescadores de homens" (em grego: ἁλιείς ἀνθρώπων, transl. halieís anthrópon).









 André também teria ocupado a mesma casa que Jesus, no início da vida pública deste, em Cafarnaum. (Marcos 1:21-29) .
O Evangelho segundo João conta que André era um discípulo de João Batista, cujo testemunho levou o próprio André e João, o Evangelista, a seguirem Jesus (João 1:35-40).

 André imediatamente reconheceu Jesus como o Messias, e apressou-se a apresentá-lo a seu irmão (João 1:41).








A partir daí os dois irmãos se tornaram discípulos fiéis de Jesus.

Numa ocasião posterior, antes do derradeiro chamado ao apostolado, passaram a ser companheiros mais íntimos, e abandonaram todos os seus pertences para seguir Jesus (Lucas 5:11; Mateus 4:19-20; Marcos 1:17-18.

 
André é mencionado nos evangelhos como estando presente em diversas ocasiões de importância, como um dos discípulos mais próximos de Jesus (Marcos 13:3; João 6:8, João 12:22);



os Atos dos Apóstolos apenas o mencionam uma única vez (Atos 1:13).
Eusébio de Cesareia, citando Orígenes, conta que André pregou na Ásia Menor e na Cítia, ao longo do mar Negro, chegando até o rio Volga e Kiev - daí que se tenha tornado padroeiro da Romênia e da Rússia. De acordo com a tradição, teria fundado a sede de Bizâncio (Constantinopla), em 38 d.C.,[2] e instaurado Estácio como bispo.

Esta diocese iria posteriormente se transformar no Patriarcado de Constantinopla, do qual André é reconhecido como santo padroeiro.
André teria sofrido o martírio através da crucifixão, em Patras (Patrae), na Aquéia.








Embora os textos mais antigos, como os Atos de André, mencionados por Gregório de Tours, descrevem que ele teria sido atado, e não pregado, a uma cruz latina, desenvolveu-se uma tradição de que André teria sido crucificado numa cruz do tipo conhecido como Crux decussata ("cruz em forma de 'x'"), comumente conhecida como "cruz de Santo André", e que isto teria sido feito a pedido dele próprio, que se julgava indigno de ser crucificado no mesmo tipo de cruz que havia sido usada para crucificar Cristo.

 A iconografia familiar de seu martírio, que mostra o apóstolo atado à cruz em forma de 'x', não parece ter sido padronizada até o fim da Idade Média.
O destino de suas relíquias varia de acordo com as diversas tradições de sua lenda; seus ossos, inicialmente em Patras, cidade da qual Santo André é o patrono, teriam sido levados para Constantinopla, por decreto imperial, onde foram exibidas num triunfo magnífico em 3 de março de 357, quando chegaram à capital do Império Romano do Oriente, até seu lugar de repouso final, na Igreja dos Apóstolos.

Durante a Quarta Cruzada (1203/1204) foram roubadas pelos cruzados - supostamente para protegê-los dos turcos.

A cabeça do santo, considerada um dos tesouros da Basílica de São Pedro, seria um presente do déspota bizantino Tomás Paleólogo ao papa Pio II, em 1461.

Recentemente, por decisão do papa Paulo VI, em 1964, as relíquias que ainda eram mantidas no Vaticano, que consistiam de um dedo, parte do topo do crânio e pequenos pedaços da cruz, foram enviadas de volta a Patras - onde são mantidas na Igreja de Santo André, num santuário especial, e reverenciados anualmente a 30 de novembro - gesto que foi visto como um gesto de reaproximação entre as igrejas Romana e Ortodoxa.




RELICÁRIO EM PATRAS




Uma tradição escocesa afirma que as relíquias teriam sido levadas para o país, mais especificamente a cidade que leva o seu nome, Saint Andrews; a bandeira da Escócia apresentaria a sua cruz, que, após a união da Escócia com a Inglaterra, também passaria a fazer parte da bandeira do Reino Unido.



segunda-feira, 29 de novembro de 2010

"POR ISTO O PRÓPRIO SENHOR VOS DARÁ UM SINAL" ISAÍAS 1,14

NOVENA DA IMACULADA CONCEIÇÃO


"POR ISTO O PRÓPRIO SENHOR VOS DARÁ UM SINAL: EIS QUE UMA VIRGEM CONCEBERÁ E DARÁ À LUZ UM FILHO, E O CHAMARÁ  "DEUS CONOSCO". "
 ISAÍAS 7,14










ORAÇÃO:

Ó mística rosa de pureza, Maria Santíssima, nós nos alegramos convosco por terdes, na Vossa Imaculada Conceição, triunfado gloriosamente da infernal serpente, sendo concebida sem a mancha do pecado original.

Agradecemos e louvamos a Santíssima Trindade que Vos concedeu tal privilégio, e Vos suplicamos nos alcanceis forças para vencer todas as ciladas do demônio, e nunca manchar a nossa alma com o pecado.






Ó MÃE QUERIDA, COMEÇO, HOJE, MINHA NOVENA
EM VOSSA HONRA,
PEÇO-VOS QUE NÃO OLHEIS MEUS PECADOS
POIS SÃO MUITOS,
MAS O AMOR E DEVOÇÃO QUE VOS OFERTO
E QUE ROGUEIS POR MIM JUNTO A DEUS
PARA QUE EU DESCUBRA SEU AMOR
E O VIVENCIE EM INTENSIDADE,
RODEAI-ME DE PESSOAS BOAS
 E COLOCAI EM MEU DESTINO
O BEM E AS GRAÇAS
QUE VOS PEÇO
NO ÍNTIMO DE MEU CORAÇÃO.

SE FOR PARA A GLÓRIA DE DEUS
E PARA QUE EU VIVA AINDA MAIS INTENSAMENTE
SEU AMOR,
QUE ASSIM SEJA E ASSIM SE FAÇA.





Ó MARIA,
CONCEBIDA SEM PECADO,
ROGAI POR NÓS
QUE RECOREMOS A VÓS!

sábado, 27 de novembro de 2010

OS VÔOS DE SANTA CRISTINA, A ADMIRÁVEL - A SANTA QUE VOAVA COMO UM PÁSSARO











Santa Cristina, cognominada a Admirável, ( St. Christina, the astonishing, ou mirabilis) oferece-nos um notável exemplo de milagres de levitação.

 Não temos que discutir aqui o caráter histórico das excentricidades atribuídas a essa santa, que os próprios bolandistas (historiadores jesuítas) qualificam de paradoxal.

Para nós, é suficiente que esses doutos autores tenham aceitado as narrativas que lhe dizem respeito, declarando-as, pelo menos na parte que citamos dignas de crédito e consideração.
Omitir tais narrativas por temor do escândalo que a incredulidade pode provocar, seria ceder a um respeito humano que há muito tempo nos deveria ter detido, e que nos parece tão contrário à piedade como à Ciência.
Eis, em algumas palavras, o resumo dessa singular existência.






 





Cristina nasceu em San-Frond, na província de Liège, pelo meado do século XII órfã em pouco tempo, ela ficou com duas irmãs mais velhas e ocupava-se em guardar os rebanhos nos campos.
Ativados, porém, pela contemplação, os ardores da sua alma tornaram-se tão intensos que o corpo não pôde resistir. 



Ela caiu doente e morreu. No dia seguinte, levaram os seus despojos à igreja para a cerimônia dos funerais.

 
Na ocasião do Agnus Dei da missa que se celebrava por ela, viram-na de repente mexer-se, levantar-se no esquife e voar, como um pássaro, até à abóbada do templo.

Os assistentes fugiram espantados, à exceção da irmã mais velha, que ficou imóvel, mas não sem terror, até ao fim da missa. 


 




Atendendo à ordem do sacerdote, Cristina desceu ilesa e voltou para casa, onde tomou a refeição com as suas irmãs.










Contou depois aos amigos, que vieram para interrogá-la, que, logo depois da sua morte, os anjos a tinham sucessivamente transportado ao purgatório, ao inferno, ao paraíso.

Aí, fora-lhe dada à escolha de ficar para sempre neste lugar ou de voltar a Terra para, com os seus sofrimentos, trabalhar no resgate das almas do purgatório, o que ela aceitara sem hesitação.

Pelo purgatório tinha ela que passar, pois que desde então começa para essa virgem admirável a vida mais estranha.

A presença e o contacto dos homens são-lhe insuportáveis. Para evitá-los, ela foge para os desertos, voa para cima das árvores, para o alto das torres, para as empenas das igrejas, para todos os pontos elevados. 




 





Julgam-na possessa, perseguem-na, apanham-na com muita dificuldade, e prendem-na com cadeias de ferro.









 Ela, porém, se solta e continua as suas corrida aéreas, indo de uma para outra árvore, como faria um pássaro.

A fome, todavia, aperta-a. Invoca então o Senhor e, contra todas as leis da Natureza, os seios destilam-lhe um leite abundante com que ela se alimenta durante nove semanas.

 Cai segunda vez nas mãos dos que a perseguiam, mas escapa-lhes novamente, e vai a Liège pedir a um sacerdote a divina Eucaristia. 





 





Munida desse alimento celeste, sai da cidade, levada pelo Espírito com a rapidez de um turbilhão, atravessa o Meusa, ligeira como um fantasma, e torna a começar a sua vida errante, longe das moradas humanas, nos cimos das árvores e das torres, muitas vezes sobre as estacas que cercavam as sebes, nos ramos mais delgados, onde pousava e se balançava como um pardal.




Envergonhados dessas aparentes extravagâncias, que o público atribuía a uma legião de demônios, as suas irmãs e os seus amigos pagaram a um malvado, homem de muita força, para que a agarrasse. 



 




Tendo-se esse homem posto ao seu encalço e não conseguindo agarrá-la, pôde, contudo aproximar-se bastante para quebrar-lhe, com uma pancada de clava, o osso de uma perna, e foi nesse estado que a trouxe às irmãs.

 


Por compaixão, elas mandaram levá-la num carro a um médico de Liège, recomendando-lhe ao mesmo tempo em que a curasse e prendesse bem.

Este a encerrou numa adega que tinha por única abertura a entrada, atou-a com segurança a uma coluna, e tornou a fechar a porta, depois de ter aplicado ao membro fraturado as ligaduras convenientes.

Logo que ele se retirou, Cristina atirou fora o aparelho, tendo como indigno recorrer a outro médico que não fosse o Senhor Jesus. A sua esperança não foi iludida.

Uma noite, o Espírito de Deus veio derramar-se sobre ela, quebrou suas cadeias, curou-a de sua fratura, e ela, livre, corria e pulava de alegria no seu cárcere, louvando e bendizendo Aquele por quem resolvera viver e morrer.

Não tardou que, sentindo-se o seu espírito angustiado entre essas paredes, ela conseguisse, com a ajuda de uma grande pedra, abrir uma saída e, veloz como uma seta, arremessando-a para fora, reconquistar a sua liberdade.









Apanhada terceira vez, apertaram-na de tal forma a um banco de pau, que as cadeias em breve penetraram-lhe nas carnes.

Acabrunhada de sofrimentos, aos quais veio juntar-se o tormento da fome, recorreu de novo ao Senhor, e viu então correr de seus peitos, assim como já referimos, um óleo límpido com qual molhou o pão e untou as chagas. 









 
Enternecidas com esse espetáculo, as irmãs, até então desumanas por incredulidade, tiraram-lhe as cadeias e permitiram-lhe que seguisse, em toda a liberdade, o Espírito que a animava.

 
Continuou, com efeito, as suas santas loucuras durante longos anos, porque decorreram quarenta e dois anos entre a sua ressurreição e a sua morte, que se efetuou no ano de 1224.











Esse poder ascensional produz-se algumas vezes com tal energia que nenhum obstáculo é capaz de contê-lo. O que acabamos de narrar a respeito de Cristina, a Admirável, bastaria como prova, mas não é este o único exemplo de levitação entre os Santos de Deus da Igreja.


















sexta-feira, 26 de novembro de 2010

ORAÇÃO A SANTA CATARINA DE ALEXANDRIA








VIDA DE SANTA CATARINA E ORAÇÕES:






Ó SANTA CATARINA DE ALEXANDRIA, SÁBIA E ELOQUENTE CRISTÃ, DESTEMIDA ESPOSA DE CRISTO, MILAGROSA É TUA INTERCESSÃO, POR ISSO A TI RECORRO, CONFIANTE DE QUE EM TUDO SEREI ATENDIDO.

ROGAI, SANTA CATARINA, QUE O ESPÍRITO DE DEUS ME ENCHA DE SUA SABEDORIA, INTERCEDEI POR MIM PARA QUE SAIBA FAZER AS MELHORES ESCOLHAS EM MIHA VIDA.

SEDE MINHA AMIGA E ENSINAI-ME A AMAR A VIDA A CADA SEGUNDO, EDUCANDO-ME NO AMOR PARA QUE A OUTROS EU TAMBÉM PASSE ESSA LIÇÃO MARAVILHOSA DE CRISTO JESUS, NOSSO SENHOR.










QUEBRAI AS RODAS DO SOFRIMENTO DE MINHA VIDA Ó SANTA CATARINA, AFASTAI COM VOSSAS ORAÇÕES AS NUVENS DE NEGATIVISMO QUE PAIRAM NOS ARREDORES,
 E PROTEJEI-ME DE MEUS INIMIGOS, PACIFICANDO-OS, FAZENDO-ME VIVENCIAR O MISTÉRIO DO PERDÃO E DA PAZ.

Ó SANTA CATARINA, QUE PEDISTES A DEUS QUE ATRAVÉS DE TEU SANGUE DERRAMADO ,  TODOS AQUELES QUE A VÓS RECORRESSEM FOSSEM ATENDIDOS.

PEÇO-VOS A GRAÇA DE.... SEI QUE SEREI ATENDIDO POR DEUS E POR VÓS, QUE RECEBESTES O AUXÍLIO DA VIRGEM MARIA E DE SÃO MIGUEL ARCANJO, E QUE TIVESTES POR ESPOSO O JESUS MENINO QUE MARIA CARREGOU BRAÇOS, E FOSTES TRANSPORTADA PELA MÃO DOS ANJOS AO MONTE SINAI.
SANTA CATARINA DE ALEXANDRIA, ROGAI POR NÓS!










SANTA CATARINA VIRGEM E MÁRTIR DE ALEXANDRIA - PADROEIRA DOS ESTUDANTES, FILÓSOFOS E CONTRA ACIDENTES - 25 DE NOVEMBRO


PADROEIRA DOS ESTUDANTES, FILÓSOFOS, DOS QUE TRABALHAM COM RODAS, CONTRA ACIDENTES DE TRABALHO, E DAS MÃES QUE AMAMENTAM, UMA DOS 14 SANTOS AUXILIARES DA IDADE MÉDIA.









Catarina de Alexandria nasceu, no Egito por volta do final do século IV. De família nobre selêucida.









 
 Conversão

Em uma visão, Catarina foi transportada para o céu, encontrou-se com o menino Jesus e a Virgem Maria e, em êstase, casou-se misticamente com Cristo, convertendo-se ao Cristianismo. Ela tinha , na época, 18 anos de idade.


A Condenação

Foi então à "presença do imperador romano Maximino Trácio, que perseguia violentamente os cristãos, censurando-o por sua crueldade.

Apontou a limitação do imperador, por crer em falsos deuses, e afirmou que seu Deus era o único realmente vivo e o seu Rei era Jesus Cristo".

O imperador mandou prende-la no cárcere, até que viessem os 50 maiores sábios do mundo, e a humilhassem quanto à sua argumentação aparentemente simples.

Quando chegaram, os sábios riram-se do imperador, por tê-los convocado para contra-argumentar com uma simples garota.

Porém o imperador os advertiu que, se conseguissem convencê-la, ele os presentearia com os melhores bens do mundo, mas se não conseguissem, ele os condenaria à morte.

 Catarina foi tão plenamente sábia nas suas colocações e argumentos que mesmo diante desta ameaça, os sábios não conseguiram convertê-la aos ídolos.

Pelo contrário, vencidos pela eloqüência de Catarina, converteram-se ao cristianismo.

Frustrado, o imperador mandou prender e torturar Catarina na masmorra.







Visitada na prisão pela esposa do imperador e pelo chefe de sua guarda, Catarina os converteu, fazendo o mesmo com inúmeros soldados.

Mais enfurecido ainda, o imperador mandou assassinar os sábios e sua esposa, lançou os guardas aos leões no Coliseu" e condenou a Santa à morte lenta na roda (instrumento de tortura que mutilava e causava grande sofrimento.









Mas quando foram amarrar Catarina na roda, Catarina fez o sinal da cruz e a roda quebrou.

Ao determinar sua execução, apareceu-lhe o Arcanjo Miguel para conforta-la e Catarina rezava suplicando que em nome do seu martírio Deus ouvisse as orações de todos aqueles que a ele recorressem e tudo obtivessem por sua intercessão.

 Por fim, Catarina de Alexandria morreu decapitada mas ao invés de sangue saiu leite e por isso as mães que amamentam recorrem também a sua intercessão.






O corpo de Catarina desapareceu milagrosamente, sendo transportado por anjos para o topo de Jebel Katerina, o pico mais alto da península do Sinai.

Três séculos mais tarde, o seu corpo, incorrupto, foi encontrado por monges e levado para o Mosteiro da Transfiguração, onde algumas das suas relíquias e o seu nome ficaram até hoje.








 

Foi ouvindo a voz de Santa Catarina que Joana d'Arc encontrou a espada, que usaria em sua missão e mudaria a história da França. Junto de Santa Margarida e do Arcanjo São Miguel, era uma das vozes que falavam com ela e a instruíram na sua missão de salvar a França.









Santa Catarina é considerada padroeira dos estudantes, filósofos e professores e também invocada pelos que trabalham com rodas e contra acidentes de trabalho.

No Brasil, é a padroeira principal do Estado e da Ilha de Santa Catarina e co-padroeira da Catedral metropolitana de Florianópolis.


Em 1969, a Igreja Católica eliminou do Calendário Litúrgico Universal a celebração do dia 25 de novembro, em memória de seu martírio, em função da falta de evidências históricas de sua existência.

Essa retirada foi mal interpretada como uma cassação, pois Santa Catarina de Alexandria continua a ser legitimamente venerada nos calendários particulares das dioceses e paróquias.

As razões da atual revisão histórica são:

a) a descoberta de afrescos dos séculos IX e VIII, em Roma e Nápolis, com a identificação de seu nome Ekaterina;

b) diante dessa descoberta hoje não é mais possível afirmar que seu culto começou apenas à época dos cruzados;

 c) devemos salientar o princípio de que não é o documento que está na origem do culto e que não parece científico negar sua historicidade a partir do argumento de escassez documental;

 d) devemos também frisar a distinção hermanêutica entre o núcleo histórico e legendário nas narrativas;

e) por fim, é mister refletir que entre as mártires de historicidade comprovada na perseguição de Maximino, a Tradição cristã, por circunstâncias não bem esclarecidas, pouco a pouco declinou o nome Catarina.

 Recentemente o Papa Bento XVI recolocou sua memória no calendário litúrgico, mas como memória facultativa.











SANTA BÁRBARA E SANTA CATARINA
ESSAS SANTAS ERAM MUITO INVOCADAS
NA IDADE MÉDIA,
PELA QUANTIDADE DE MILAGRES
QUE LHE ATRIBUÍAM.




AOS PÉS DE SANTA CATARINA ,
UM HOMEM REPRESENTA
SUA VITÓRIA SOBRE O PAGANISMO
E OS FILÓSOFOS
QUE TENTAVAM VENCÊ-LA EM DISPUTA.






Ó DEUS,
ATENDEI NOSSA ORAÇÃO PARA QUE,
RECORDANDO AS VIRTUDES DA VIRGEM E MÁRTIR
SANTACATARINA,
MEREÇAMOS PERMANECER E CRESCER
SEMPRE MAIS NO VOSSO AMOR.











Proteção contra acidentes



Ó Santa Catarina,
vós quebrastes a roda da engrenagem das mãos dos torturadores
 e por isto sois invocada como protetora contra os acidentes;
eu vos peço, protegei-me de todo e qualquer acidente.

Acidentes de trânsito, acidentes com arma de fogo,
acidentes de quedas e tombos, acidentes a pé e a cavalo,
 acidentes com instrumentos de trabalho,
acidentes com venenos e agrotóxicos,
 acidentes com máquinas e explosivos,
acidentes de mordidas de cobras ou aranhas,
acidentes em casa, na estrada, na roça,
no campo ou no mato.

Protegei meu corpo de todo e qualquer perigo
que a cada instante estou sujeito a enfrentar.
 Defendei também a minha alma
contra os perigos espirituais, que são tantos, em toda parte.

 Santa Catarina,
protegei-me e salvai-me.

Amém !



Rezar 1 Pai Nosso, 1 Ave Maria e 1 Glória ao Pai









Auxílio aos estudantes


Santa Catarina de Alexandria,
 que tivestes uma inteligência abençoada por Deus,
abre a minha inteligência,
faze entrar na minha cabeça as matérias de aula,
dá-me clareza e calma na hora dos exames,
 para que possa ser aprovado(a).

Eu quero aprender sempre mais,
não por vaidade,
nem só para agradar aos meus familiares e professores,
mas para ser útil a mim mesmo, a minha família,
 à sociedade e à minha Pátria.

Santa Catarina de Alexandria, conto contigo.
Conta também tu comigo.
 Eu quero ser um(a) bom(a) cristão(a)
 para merecer a tua proteção.
Amém



CATARINA REPRESENTADA
NA CENA DO JUÍZO FINAL
NA CAPELA SISTINA





CATARINA ERA UMA JOVEM CRISTÃ DE 18 ANOS,
MUITO BEM INSTRUÍDA NAS COISAS DA FILOSOFIA E DA RELIGIÃO.


Anunciou que desejava casar-se, contanto que fosse com um príncipe tão belo e tão sábio como ela.
 Esta segunda condição embargou
que se apresentasse qualquer pretendente.



"Será a Virgem Maria que te procurará o noivo sonhado",
disse-lhe o ermitã
o Ananias, que tinha revelações.
Maria aparece, de fato, a Catarina na noite seguinte, trazendo o Menino Jesus pela mão.

"Gostas tu d'Ele?", perguntou Maria.

 -"Oh, sim".

-"E tu, Jesus, gostas dela?"

 -"Não gosto, é muito feia".
Catarina foi logo ter com Ananias:

"Ele acha que sou feia", disse chorando.

 -"Não é o teu corpo, é a tua alma orgulhosa que Lhe desagrada",
 respondeu o eremita.








Este instruiu-a sobre as verdades da fé,
 batizou-a
e tornou-a humilde;








Depois disto, tendo-a Jesus encontrado bela,
a Virgem Santíssima meteu aos dois o anel no dedo;

 foi isto que se ficou chamando desde então
o "casamento místico de Santa Catarina".






CENA DO CASAMENTO MÍSTICO DE CATARINA




A DISPUTA DE SANTA CATARINA
COM OS FILÓSOFOS. 




SANTA CATARINA REFUTA OS ÍDOLOS
NA DISPUTA COM OS FILÓSOFOS.






SANTA CATARINA SENDO TORTURADA
NA MASMORRA








Visitada na prisão pela esposa do imperador
 e pelo chefe de sua guarda,
Catarina os converteu,
fazendo o mesmo com inúmeros soldados.











Conta a lenda ,
 que após sua morte, 
o corpo de Catarina desapareceu milagrosamente,
sendo transportado por anjos
 para o topo de Jebel Katerina,
 o pico mais alto da península do Sinai.








Ó DEUS,
QUE DESTES A LEI A MOISÉS NO ALTO DO MONTE SINAI,
E QUE MILAGROSAMENTE
COLOCASTES NESSE MESMO LUGAR,
POR INTERMÉDIO DOS ANJOS,
 O CORPO DA BEM-AVENTURADA CATARINA,

FAZEI QUE,
PELOS SEUS MERECIMENTOS E INTERCESSÃO,
POSSAMOS SUBIR TAMBÉM ÀQUELE MONTE QUE É JESUS CRISTO,
QUE CONVOSCO VIVE E REINA.





ADOREMOS O CORDEIRO
A QUEM AS VIRGENS SEMPRE SEGUEM.




A VIRGEM FIEL,
HÓSTIA PURA OFERTADA,
JÁ SEGUE O CORDEIRO POR NÓS IMOLADO.






OUVI NOSSAS ORAÇÕES,
SENHOR,
E PELA INTERCESSÃO DA VOSSA BEM-AVENTURADA
VIRGEM E MÁRTIR CATARINA,
TENHAMOS ASSEGURADO ETERNAMENTE
A VOSSA PROTEÇÃO.
POR NOSSO SENHOR.


 



Ó VIRGEM SÁBIA E VIGILANTE,
JÁ BRILHAIS NA ETERNA GLÓRIA COM JESUS,
 O ETERNO VERBO,
VOSSO ESPOSO IMACULADO.







SENHOR,
DAI-NOS PROTEÇÃO CONTÍNUA
CONTRA TODOS OS ACIDENTES,
NÓS VOS PEDIMOS,
NA FESTA DA VOSSA BEM-AVENTURADA
VIRGEM E MÁRTIR CATARINA,
QUE PELO PODER DA ORAÇÃO DESTRUIU A RODA DE NAVALHAS,
E PELA QUAL
ESPERAMOS SER PROTEGIDOS.
POR CRISTO SENHOR NOSSO.






ÍCONE REPRESENTANDO A VIDA DE CATARINA MÁRTIR.





SANTA CATARINA, LIVRAI-NOS DOS ACIDENTES!
SANTA CATARINA, ILUMINAI A NOSSA MENTE!
SANTA CATARINA, PROTEGEI AS MÃES QUE AMAMENTAM!
SANTA CATARINA, ORAI POR TODOS NÓS!