sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

O AMOR, DEVOÇÃO E HONRA PARA COM OS SANTOS CATÓLICOS É BÍBLICA (Colossenses 1:4)


Ouvindo do teu amor e da fé que tens para com o Senhor Jesus Cristo, e para com todos os santos;
 Filemom 1:5






Porquanto ouvimos da vossa fé em Cristo Jesus, e do amor que tendes para com todos os santos;
Colossenses 1:4


Por isso, ouvindo eu também a fé que entre vós há no Senhor Jesus, e o vosso amor para com todos os santos, 
Efésios 1:15

Glória, porém, e honra e paz a qualquer que pratica o bem; primeiramente ao judeu e também ao grego; 
Romanos 2:10

Honra as viúvas que verdadeiramente são viúvas.
 1 Timóteo 5:3











A graça seja com todos os que amam a nosso Senhor Jesus Cristo em sinceridade. Amém. 
Efésios 6:24

Os sábios herdarão honra, mas os loucos tomam sobre si vergonha. Provérbios 3:35


Porque Deus ordenou, dizendo: Honra a teu pai e a tua mãe; e: Quem maldisser ao pai ou à mãe, certamente morrerá.
 Mateus 15:4

Porque Moisés disse: Honra a teu pai e a tua mãe; e quem maldisser, ou o pai ou a mãe, certamente morrerá. 
Marcos 7:10













O que segue a justiça e a beneficência achará a vida, a justiça e a honra. 
Provérbios 21:21


Que mais te dirá Davi, acerca da honra feita a teu servo? Porém tu conheces bem a teu servo. 
1 Crônicas 17:18

Para fazerem neles o juízo escrito; esta será a honra de todos os seus santos.
 Louvai ao Senhor. Salmos 149:9


A cujos olhos o réprobo é desprezado; mas honra os que temem ao Senhor; aquele que jura com dano seu, e contudo não muda. Salmos 15:4


Porque Deus não é injusto para se esquecer da vossa obra, e do trabalho do amor que para com o seu nome mostrastes, enquanto servistes aos santos; e ainda servis. 
Hebreus 6:10


Os que forem sábios, pois, resplandecerão como o fulgor do firmamento; e os que a muitos ensinam a justiça, como as estrelas sempre e eternamente.
 Daniel 12:3



Os presbíteros que governam bem sejam estimados por dignos de duplicada honra, principalmente os que trabalham na palavra e na doutrina; 
1 Timóteo 5:17

Recebei-o, pois, no Senhor com todo o gozo, e tende-o em honra; Filipenses 2:29

Mas, sobretudo, tende ardente amor uns para com os outros; porque o amor cobrirá a multidão de pecados.
 1 Pedro 4:8

Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros. 
Romanos 12:10

E consideremo-nos uns aos outros, para nos estimularmos ao amor e às boas obras, 
Hebreus 10:24


A ninguém devais coisa alguma, a não ser o amor com que vos ameis uns aos outros; porque quem ama aos outros cumpriu a lei. Romanos 13:8







Santa Rita (ao centro) era devota de Santo Agostinho (à esquerda), São Nicolau  de Tolentino e São Joao Batista , que a ajudaram, através de um milagre, a atravessar os portões para entrar no Convento.



Porém todo o reino não rasgarei; uma tribo darei a teu filho, por amor de meu servo Davi, e por amor a Jerusalém, que tenho escolhido. 
1 Reis 11:13

Por amor de Davi, teu servo, não faças virar o rosto do teu ungido. 
Salmos 132:10


Porque eu ampararei esta cidade, para livrá-la, por amor de mim e por amor do meu servo Davi. 
Isaías 37:35

Não cuideis que eu vos hei de acusar para com o Pai. Há um que vos acusa, Moisés, em quem vós esperais.
 João 5:45

E os que reputamos serem menos honrosos no corpo, a esses honramos muito mais; e aos que em nós são menos decorosos damos muito mais honra. 
1 Coríntios 12:23

Rúben, tu és meu primogênito, minha força e o princípio de meu vigor, o mais excelente em alteza e o mais excelente em poder
Gênesis 49:3

E escandalizavam-se nele. Jesus, porém, lhes disse: Não há profeta sem honra, a não ser na sua pátria e na sua casa. 
Mateus 13:57

E Jesus lhes dizia: Não há profeta sem honra senão na sua pátria, entre os seus parentes, e na sua casa.
 Marcos 6:4

De sorte que, se alguém se purificar destas coisas, será vaso para honra, santificado e idôneo para uso do Senhor, e preparado para toda a boa obra. 
2 Timóteo 2:21


Por amor de meu servo Jacó, e de Israel, meu eleito, eu te chamei pelo teu nome, pus o teu sobrenome, ainda que não me conhecesses. 
Isaías 45:4


Filhinhos, ninguém vos engane. Quem pratica justiça é justo, assim como ele é justo. 
1 João 3:7


Quem recebe um profeta em qualidade de profeta, receberá galardão de profeta; e quem recebe um justo na qualidade de justo, receberá galardão de justo.
 Mateus 10:41


O justo anda na sua sinceridade; bem-aventurados serão os seus filhos depois dele. 
Provérbios 20:7

Porque nunca será abalado; o justo estará em memória eterna. Salmos 112:6

A boca do justo é fonte de vida, mas a violência cobre a boca dos perversos. 
Provérbios 10:11

A obra do justo conduz à vida, o fruto do perverso, ao pecado. Provérbios 10:16

A boca do justo jorra sabedoria, mas a língua da perversidade será cortada. Provérbios 10:31

A memória do justo é abençoada, mas o nome dos perversos apodrecerá. Provérbios 10:7

A oração feita por um justo pode muito em seus efeitos.
 Tiago 5:16

Ora, nós sabemos que Deus não ouve a pecadores; mas, se alguém é temente a Deus, e faz a sua vontade, a esse ouve. 
João 9:31


 14 Então, pegando da capa de Elias, que dele caíra, feriu as águas e disse: Onde está o Senhor, o Deus de Elias? Quando feriu as águas, estas se dividiram de uma à outra banda, e Eliseu passou. 
(2 Re 2,14) 


  Lembra-te de Abraão, de Isaque, e de Israel, teus servos, aos quais por ti mesmo juraste, e lhes disseste: Multiplicarei os vossos descendentes como as estrelas do céu, e lhes darei toda esta terra de que tenho falado, e eles a possuirão por herança para sempre. 
(Êxodo 32:13)




 O Senhor, porém, teve misericórdia deles, e se compadeceu deles, e se tornou para eles, por amor do seu pacto com Abraão, Isaque e Jacó; e não os quis destruir nem lançá-los da sua presença 
(2 Reis 13:23)


 Porque se lembrou da sua santa palavra, e de Abraão, seu servo. 
(Salmos 105:42)



11 E Deus pelas mãos de Paulo fazia milagres extraordinários,
12 de sorte que lenços e aventais eram levados do seu corpo aos enfermos, e as doenças os deixavam e saíam deles os espíritos malignos. 
(At 18,11-12)




 Nas orações católicas, é comum oferecermos a Deus os méritos dos seus Santos em vida, para suplicarmos que Deus nos atenda em atenção a eles, pratica também usada em muitas orações bíblicas:

  Lembra-te de Abraão, de Isaque, e de Israel, teus servos, aos quais por ti mesmo juraste, e lhes disseste: Multiplicarei os vossos descendentes como as estrelas do céu, e lhes darei toda esta terra de que tenho falado, e eles a possuirão por herança para sempre. 
(Êxodo 32:13)

O profeta Eliseu, após a elevação de Elias ao céu, faz um oração invocando a Deus, pelos méritos de Elias,  para dividir as águas do rio:

 14 Então, pegando da capa de Elias, que dele caíra, feriu as águas e disse: Onde está o Senhor, o Deus de Elias? Quando feriu as águas, estas se dividiram de uma à outra banda, e Eliseu passou. 
(2 Re 2,14) 











Deus leva em consideração os seus Santos, em vista de seus méritos, mesmo depois de mortos:

 O Senhor, porém, teve misericórdia deles, e se compadeceu deles, e se tornou para eles, por amor do seu pacto com Abraão, Isaque e Jacó; e não os quis destruir nem lançá-los da sua presença 
(2 Reis 13:23)


 Porque se lembrou da sua santa palavra, e de Abraão, seu servo. 
(Salmos 105:42)


13 Então ouvi uma voz do céu, que dizia: Escreve: Bem-aventurados os mortos que desde agora morrem no Senhor. Sim, diz o Espírito, para que descansem dos seus trabalhos, pois as suas obras os acompanham. 
(Apo 14,13) 

"se um membro é glorificado, todos os outros se congratulam por ele" (1Cor 12, 26)



  Responderam-lhe: Nosso pai é Abraão. Disse-lhes Jesus: Se sois filhos de Abraão, fazei as obras de Abraão. 
(João 8:39)


14 Perguntou-lhe ele: Como é a sua figura? E disse ela: Vem subindo um ancião, e está envolto numa capa. Entendendo Saul que era Samuel, inclinou-se com o rosto em terra, e lhe fez reverência. 
(1 Sm 28,14)

"uma cidade prospera pela bênção dos Justos" (Provérbios 11,11)

"a oração dos homens retos lhe é agradável" (Provérbios 15,8) 

 "o Senhor está longe dos maus, mas atende à oração dos justos" (Provérbios 15,29).

a mulher que teme ao Senhor, essa sim será louvada.
Provérbios 31:30


"E louvo-vos, irmãos, porque em tudo vos lembrais de mim, e retendes os preceitos como vo-los entregei."
1 Coríntios 11,2


"Nisto, porém, que vou dizer-vos não vos louvo; porquanto vos ajuntais, não para melhor, senão para pior."
1 Coríntios 11,17



"Exultem em Javé, ó justos! Aos retos convém o louvor." (Salmos 33, 1)


"Os povos proclamarão a sabedoria deles, e a assembléia celebrará o seu louvor.
(Eclesiástico 44, 15)








"...seja aos governadores como enviados dele para punir os malfeitores e para louvar os que fazem o bem. "
(I São Pedro 2, 14)

"uma só é a minha pomba sem defeito, uma só a preferida pela mãe que a gerou. Vendo, as jovens a felicitam, e rainhas e concubinas a louvam:" 
(Cântico dos Cânticos 6, 9)




"Cantem o sucesso do trabalho dela, e que suas obras a louvem na praça da cidade."
 (Provérbios 31, 31)


"Muitos elogiarão a sua inteligência, e ele nunca será esquecido. Não desaparecerá a sua recordação, e a sua fama viverá de geração em geração.
Os povos falarão da sua sabedoria e a assembléia proclamará os seus louvores.
Se viver por muito tempo, deixará um nome mais famoso que mil outros, e quando morrer, isso lhe bastará." 
(Eclesiástico 39, 9-11)




Em verdade vos digo que, em todas as partes do mundo onde este evangelho for pregado, também o que ela fez será contado para sua memória.
Marcos 14:9


Em verdade vos digo que, onde quer que este evangelho for pregado em todo o mundo, também será referido o que ela fez, para memória sua. 
Mateus 26:13


Sede também meus imitadores, irmãos, e tende cuidado, segundo o exemplo que tendes em nós, pelos que assim andam. Filipenses 3:17



Meus irmãos, tomai por exemplo de aflição e paciência os profetas que falaram em nome do Senhor. Tiago 5:10

De maneira que fostes exemplo para todos os fiéis na macedônia e Acaia.
 1 Tessalonicenses 1:7

Porque vós mesmos sabeis como convém imitar-nos, pois que não nos houvemos desordenadamente entre vós, 
2 Tessalonicenses 3:7

Admoesto-vos, portanto, a que sejais meus imitadores. 1 Coríntios 4:16

Sede, pois, imitadores de Deus, como filhos amados; Efésios 5:1

Sede meus imitadores, como também eu de Cristo. 1 Coríntios 11:1

E vós fostes feitos nossos imitadores, e do Senhor, recebendo a palavra em muita tribulação, com gozo do Espírito Santo.
 1 Tessalonicenses 1:6

Porque vós mesmos sabeis como convém imitar-nos, pois que não nos houvemos desordenadamente entre vós,
 2 Tessalonicenses 3:7

Para que vos não façais negligentes, mas sejais imitadores dos que pela fé e paciência herdam as promessas. Hebreus 6:12

Lembrai-vos dos vossos pastores, que vos falaram a palavra de Deus, a fé dos quais imitai, atentando para a sua maneira de viver. 
Hebreus 13:7










Sede também meus imitadores, irmãos, e tende cuidado, segundo o exemplo que tendes em nós, pelos que assim andam. Filipenses 3:17

Não porque não tivéssemos autoridade, mas para vos dar em nós mesmos exemplo, para nos imitardes. 
2 Tessalonicenses 3:9


Amado, não sigas o mal, mas o bem. Quem faz o bem é de Deus; mas quem faz o mal não tem visto a Deus. 
3 João 1:11


De sorte que transportavam os enfermos para as ruas, e os punham em leitos e em camilhas para que ao menos a sombra de Pedro, quando este passasse, cobrisse alguns deles. 
Atos 5:15

E Deus pelas mãos de Paulo fazia maravilhas extraordinárias.

De sorte que até os lenços e aventais se levavam do seu corpo aos enfermos, e as enfermidades fugiam deles, e os espíritos malignos saíam.
Atos 19:11,12



E sucedeu que, enterrando eles um homem, eis que viram uma tropa, e lançaram o homem na sepultura de Eliseu; e, caindo nela o homem, e tocando os ossos de Eliseu, reviveu, e se levantou sobre os seus pés
2 Reis 13:21







São Pedro Armengol ficou no cadafalso, enforcado por três dias, pálido como um cadáver, mas não morreu por um milagre de Deus pela invocação da Virgem Maria, de quem ele era devoto .

(Ele conservaria no rosto, por toda a vida, essa palidez cadavérica: e no pescoço, bem visível,a marca da corda.)

Milagre extraordinário!




quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

SANTA JACINTA MARISCOTTI - 30 DE JANEIRO





Após uma vida frívola e mundana, Jacinta de Mariscotti converteu-se radicalmente, transformando-se numa grande santa dotada dos dons de milagre e de profecia


 Santa Jacinta de Mariscotti Clarice de Mariscotti — como se chamava Jacinta antes de entrar em religião — era filha de Marcantonio Mariscotti e Otávia Orsini, condessa de Vignanello, localidade próxima de Viterbo, (na Itália), onde a santa nasceu provavelmente no dia 16 de março de 1585.

De seus pais muito virtuosos, recebeu profunda formação religiosa, correspondendo aos anseios dos progenitores. Entretanto, atingindo a adolescência, Clarice tornou-se vaidosa e mundana, buscando apenas divertir-se. Sua preocupação passou a ser vestidos, adornos, entretenimentos.



Santa Jacinta Marescotti




Tal situação fez com que o pai se preocupasse muito com a salvação de sua filha. Como remédio, resolveu mandar a vaidosa para o convento, onde estava sua irmã mais velha, que lá era um exemplo de virtude. Clarice obedeceu de má vontade. Enquanto permaneceu no convento, alimentava o desejo de sair dele o mais rapidamente possível para voltar à vida despreocupada e mundana de antes. Insistiu tanto, que o pai acabou cedendo.

O mundo não dá o que promete

Mas no mundo, para onde voltara, não encontrou o que esperava. Os anos corriam, as vaidades passavam, e ela não encontrava quem lhe proporcionasse a felicidade esperada. Nenhum dos julgados “bons partidos” da região dava atenção àquela moça tresloucada. Clarice viu ainda sua irmã mais nova, Hortência, casar-se com o marquês romano Paulo Capizucchi, e ela ficar para trás.

A família insistiu então com ela para que voltasse ao convento, desta vez como freira. A contragosto retornou àquele mesmo em que estava sua irmã, das religiosas da Ordem Terceira Franciscana regular.

Nessa Ordem tomou o nome de Jacinta. Infelizmente ela não deixou o mundo atrás de si, mas o trouxe para a vida religiosa. Julgando as celas das freiras muito pequenas e pobres, mandou construir uma especial para si, de acordo com sua posição social, e ornou-a com luxo principesco, colocando cortinas, tapetes, objetos de ouro e prata, bem como uma mesa de mármore. Tudo isso, que poderia ficar bem num palácio, destoava do ambiente de pobreza próprio daquele convento. Com tédio e má vontade, participava dos atos comuns da casa religiosa.

Voz da Providência, mediante sofrimento

Num gênero de vida mole e enganoso, passou 10 anos, até que foi atingida por grave doença. Então os bons pensamentos da infância voltaram à tona. Considerou o fogo do purgatório e do inferno e tremeu de terror. Começou, aos gritos, a chamar pelo confessor.

Ora, estava passando nessa ocasião pelo convento o Pe. Antônio Biochetti, virtuoso sacerdote, muito enérgico e categórico. Foi ele instado a atender a doente. Mas, entrando naquele quarto luxuoso, mais próprio de um palácio do que de um convento, recusou-se atender a confissão da freira, dizendo que o Paraíso não era feito para os soberbos.

Jacinta, desesperada, chorando amargamente, perguntou-lhe: “Então não há mais salvação para mim?”. “Sim — respondeu o religioso — contanto que deixe esses vãos adornos, essas vestimentas suntuosas, e se torne humilde, piedosa, esqueça o mundo e pense só nas coisas do Céu”.

No dia seguinte, tendo Jacinta trocado sua roupa de seda por um pobre hábito, fez sua confissão geral com tantas lágrimas e gemidos, que manifestavam um verdadeiro arrependimento. Depois foi ao refeitório e aplicou-se forte disciplina em frente às irmãs, pedindo-lhes perdão pelos maus exemplos que lhes havia dado.

A graça da conversão completa

 Palácio dos Papas, em Viterbo, vendo à esquerda a Basílica Mas Jacinta ainda não havia rompido com tudo. Restava-lhe deixar o luxuoso quarto, ao qual estava muito apegada.

 Nova enfermidade — durante a qual viu Santa Catarina de Siena, que lhe deu vários conselhos — fez com que, desta vez, a ruptura com a vida antiga fosse total. 

Entregou tudo o que possuía à superiora e revestiu-se com a mortalha de uma freira que acabava de morrer. Fez o propósito de não ver mais seus parentes e amigos, a não ser por ordem da superiora, a fim de romper com tudo aquilo que lhe lembrava a antiga vida. Quis ser chamada, desde então, de Jacinta de Santa Maria, e não mais de Mariscotti.

Sua conversão foi dessa vez radical: trocou sua cama por um feixe de lenha, tendo uma pedra como travesseiro. Mortificava-se dia e noite, tomando tão ásperas disciplinas, que o solo de sua cela ficava manchado de sangue. 

Em memória das chagas do Divino Salvador, fez nos pés, nas mãos e no lado chagas que reabria freqüentemente, e que só deixou cicatrizar por obediência. Prática esta que, numa vocação especial de penitência, pode-se compreender, embora não seja para ser imitada. 










Às sextas-feiras, em memória da sede que Nosso Senhor sofreu na Paixão, colocava um punhado de sal na boca. Sua alimentação passou a ser pão e água. Durante a Quaresma e o Advento, vivia de verduras e raízes apenas cozidas na água.

Após sua conversão, passou a ter uma tão baixa opinião de si mesma, que a tornava um exemplo de humildade. Considerando-se como a pior pecadora, escolheu para patronos santos que tinham ofendido a Deus antes de se converterem, como Santo Agostinho, Santa Maria Egipcíaca e Santa Margarida de Cortona.

Subpriora e Mestra de Noviças

Jacinta procurava toda ocasião para se humilhar. Freqüentemente ia ao refeitório com uma corda ao pescoço, e ajoelhando-se diante de cada freira, beijava-lhe os pés pedindo perdão pelos maus exemplos passados. Fazia os trabalhos mais repugnantes no convento, varria as celas, geralmente de joelhos, e suportava alegremente as injúrias de algumas irmãs que a chamavam de louca e de alucinada. Ela pedia a todas que rezassem por ela. 

Escreveu a uma religiosa: “Há 14 anos que eu mudei de vida. Durante esse tempo eu rezei algumas vezes quarenta horas seguidas, assisti todos os dias a várias missas, e me encontro ainda longe da perfeição. Quando poderei servir meu Deus como Ele merece? Reze por mim, minha amiga, para que o Senhor me dê ao menos a esperança”.

Apesar de tudo que fazia para ser desprezada, sua virtude brilhava aos olhos da maioria da comunidade, que a escolheu para subpriora e Mestra de Noviças.
Evita naufrágio, converte criminoso

A fama de sua virtude ultrapassou os muros do convento e propagou-se por toda a região. Deus a dotou do dom dos milagres. 

Certo dia, por exemplo, alguns seus conterrâneos faziam uma viagem em alto mar, quando foram surpreendidos por terrível tormenta. Na iminência de soçobrarem, um deles exclamou:

 “Ó irmã Jacinta, venha em nosso socorro ou pereceremos”. 

No mesmo instante os passageiros viram uma freira franciscana de hábito branco, que aplainava as vagas e dirigia com força sobrenatural a embarcação ao porto. Tendo um deles ido depois ao convento para agradecer tamanho benefício, a superiora mandou chamar a Irmã Jacinta:
 “Foi ela que nos salvou”. 

A santa fugiu do parlatório para não ser louvada.

Para converter pecadores ela se tornava de uma eloqüência irresistível, que ia direto ao coração dos mais empedernidos. 

Uma das conversões operadas por ela, que mais ruído ocasionou, foi a de um soldado de fortuna chamado Francisco Pacini, tristemente célebre por sua insolência, crueldade e falta de pudor. 

A santa havia ouvido falar dele e resolveu convertê-lo. Para isso, fez orações e jejuns especiais durante vários dias. Depois escreveu ao celerado, pedindo-lhe para vir ao convento tratar de assunto da mais alta importância. Ao receber a mensagem, Pacini respondeu com desprezo que havia jurado jamais pôr os pés num convento. 

Mas Jacinta não se deu por vencida. Pediu a um pecador convertido, que fora amigo de Pacini, que o fosse procurar e tentasse convencê-lo a ir ao convento. Como Pacini se recusasse peremptoriamente, o outro, com fino senso psicológico, lhe disse: 

“Como você está mudado! Não ousa nem mesmo enfrentar o olhar de uma mulher!”.

 Temendo ser ridicularizado como covarde, o bandido resolveu ir ao convento, prometendo fazer a ousada freira arrepender-se de sua temeridade. 

Mas não contava com a graça de Deus. Apenas pôs os pés no parlatório e viu aquela pobre freira, começou a tremer. E à medida que ela lhe falava do horror de seus crimes e do castigo que mereciam de Deus, ele foi se transformando, caiu de joelhos e prometeu confessar-se. 

O que fez no domingo seguinte, que era o da Paixão, com os pés descalços e uma corda no pescoço, pondo-se bem no meio da Igreja e pedindo perdão a todos por seus crimes e escândalos. Mais tarde revestiu o hábito de peregrino e consagrou sua vida a Deus.


Giacinta Mariscotti TOR.jpg





Zelo reformador e ardorosa caridade

Do mesmo modo, ela reformou muitos conventos com cartas escritas às superioras relaxadas, admoestando-as dos castigos que as ameaçavam. Foi por sugestão sua que a Duquesa de Farnese e de Savella fundou dois mosteiros de clarissas, um em Farnese, outro em Roma.

A caridade de Jacinta para com os pobres era proverbial. Não tendo voto de clausura, ela saía para visitá-los em seus próprios tugúrios, levando-lhes sempre o auxílio espiritual, além do material. Seu grande apreço pela nobreza se patenteia na assistência que proporcionava especialmente aos nobres empobrecidos e envergonhados.

Ela tinha grande devoção à Santíssima Virgem e a São Miguel Arcanjo, que a assistiu várias vezes com seu poder contra os embustes do demônio. Venerava especialmente o santo sacrifício da Missa, vendo nele, como de fato é, a renovação incruenta do sacrifício do Calvário.
Além do dom dos milagres, foi ela dotada também do de profecia.






Santa Jacinta de Mariscotti entregou sua alma a Deus no dia 30 de janeiro de 1640, sendo canonizada em 1807 pelo Papa Pio VII.


Túmulo com o corpo de Santa Jacinta Mariscotti


Ó Deus, que fizestes da virgem Santa Jacinta, 
abrasada no fogo do vosso amor, modelo de contínua mortificação,
 concedei-nos, por sua intercessão, 
a graça de chorar os nossos pecados 
e permanecer no vosso amor. 
Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, 
na unidade do Espírito Santo,
 Amém.

quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

SÃO VALÉRIO DE TREVIRI E SÃO VALÉRIO DE RAVENA - 29 DE JANEIRO




Nesta data as homenagens da Igreja estão voltadas para dois santos com o mesmo nome, Valério, e ambos bispos, mas viveram em séculos bem distantes:

1 - SÃO VALÉRIO DE TREVIRI
2- SÃO VALÉRIO DE RAVENA

1  - SÃO VALÉRIO DE TREVIRI





Uma tradição muito antiga nos conta que o bispo de Treviri, chamado Valério, foi discípulo do apóstolo Pedro. Este o teria consagrado bispo e enviado para evangelizar a população da Alemanha. Mas, isto não ocorreu, São Pedro testemunhou a fé pelo menos dois séculos antes.

São Valério realmente foi o bispo de Treviri e prestou um relevante trabalho de evangelização para a Igreja de Roma. Primeiro auxiliando Eucario, que foi o primeiro bispo desta diocese e depois colaborando com Materno, seu contemporâneo; os quais foram incluídos no Livro dos Santos, como grandes apóstolos da Alemanha.

Nos registros posteriores, revistos pelo Vaticano no final do primeiro milênio, onde foram narrados os motivos da santidade dos religiosos até então, encontramos o seguinte, sobre Valério: “converteu multidões de pagãos e operou milagres singelos e expressivos”.

 Talvez o mais significativo, tenha sido quando Valério, trouxe de volta a vida do companheiro Materno com o simples toque do seu bastão episcopal.

 Depois, o outro companheiro de missão, que já havia falecido, Eucario, o teria avisado em sonho que no dia 29 de janeiro ele seria recebido no Reino de Deus. Valério morreu neste dia de um ano ignorado, no início do século IV.








A fama de sua santidade aumentou com a sua morte e os devotos procuravam a sua sepultura para 
agradecer ou pedir a sua intercessão. 

O culto se intensificou com a construção de muitas igrejas dedicadas a São Valério, principalmente entre os povos de língua germânica. 

Muitas cidades o elegeram como seu padroeiro. 

As suas relíquias, conservadas numa urna de prata, se encontram na basílica de São Matias, na cidade de Treviri, atualmente chamada de Tries, na Alemanha.

 A festa litúrgica ocorre no dia de sua morte.



Reflexão:

A Igreja da Alemanha dedica muitas igrejas à memória de São Valério. Muitas cidades o elegeram como seu padroeiro. As suas relíquias, conservadas numa urna de prata, se encontram na basílica de São Matias, na Alemanha. Na devoção popular encontramos a certeza de que Valério foi um verdadeiro apóstolo de Cristo.







Oração:

Inspirai-nos, o Deus de amor, pela intercessão de São Valério, 
o zelo pastoral pelos mais abandonados e necessitados de conversão. 
Por Cristo nosso Senhor. 
Amém.





2 - SÃO VALÉRIO DE RAVENA

Valério de Ravena morreu em 15 de março de 810. Mas ele passou a ser comemorado no dia 29 de janeiro, por ter sido confundido com Valerio de Treviri, que já tinha um culto cristalizado entre os peregrinos e devotos. O erro partiu de um copista do Vaticano, em 1286, que acreditou se tratasse de um santo só. Excluiu a festa de março e manteve no calendário da Igreja a data da comemoração mais antiga. E assim ficou.

Valério de Ravena sofreu fortes perseguições políticas até dentro do próprio clero. Mas o pior foi que, para agradar ao imperador Carlos Magno, que não simpatizava com ele, o bispo foi vítima de uma sórdida intriga política. No dia 8 de abril de 808, dia de Palmas, dois nobres procuraram Valério na cúria, conversaram com ele, que os acolheu e deu hospedagem. Participaram de todas as celebrações pertinentes à data e depois de almoçarem com o bispo, partiram agradecidos.

Depois, em troca de favores da corte, estes nobres mandaram uma carta ao papa Leão III, informando que durante a refeição, daquele dia, o bispo Valério, havia proferido palavras tão impróprias, que não poderiam ser repetidas nem por escrito. 

Mais tarde, quando surgiram outras divergências políticas, o papa Leão III escreveu numa carta à Carlos Magno, que ele mesmo contestava a santidade do bispo e lhe contou sobre os dois condes.

Outras fontes históricas da Santa Sé, entretanto, comprovaram que o arcebispo de Ravena foi um pastor zeloso e batalhador pela causa da doutrina cristã, especialmente na luta contra a heresia ariana. Valério administrou a diocese de Ravena entre 788 e 810.

 O arcebispo Simeão trasladou suas relíquias para a catedral, em 1222, concedendo uma indulgência especial à basílica de santo Apolinário, por “reverências ao bem-aventurado Valério”.


FONTES:

http://www.moselkern.pg-treis-karden.de/schutzpatronvaleriusmoselkern.html
http://www.bistum-augsburg.de/index.php/bistum/Heilige-des-Tages/Heilige/VALERIUS-VON-TRIER



terça-feira, 19 de janeiro de 2016

ORAÇÕES, TERÇO, LADAINHAS EM HONRA DO MENINO JESUS

ÍNDICE:

1- Consagração ao Menino Jesus de Praga

2- Oração para pedir favores ao Menino Jesus de Praga, revelada pela Virgem Maria ao Pe. Cirilo, Carmelita Descalço.

3- Ato de Consagração ao Menino Jesus de Praga

4- Consagração das crianças

5 - Consagração dos filhos

6- Consagração da Família

7 - Consagração dos Devotos

8- Oração dos Estudantes


9 - Coroinha ao Menino Jesus

10 - Terço do Menino Jesus


11- NOVENA PODEROSA

AO MENINO JESUS DE PRAGA

12 - ORAÇÃO EM HONRA

AO MENINO JESUS DE PRAGA


13 - Oração do enfermo


14- Ladainha do Menino Jesus








1 - Consagração ao Menino Jesus de Praga
Gracioso e amável Menino Jesus de Praga, Segunda Pessoa da Santíssima Trindade, eu vos saúdo, amo e adoro, e me consagro inteiramente a Vós, sob a proteção de Maria Santíssima e de São José.

Abençoai-me, ó meu Redentor; ensinai-me a imitar e praticar Vossas Virtudes, e que o Vosso Sagrado Coração seja o meu asilo agora e na hora de minha morte. Amém.

Ó amável Menino Jesus de Praga, abençoai-me!








2- Oração para pedir favores ao Menino Jesus de Praga, revelada pela Virgem Maria ao Pe. Cirilo, Carmelita Descalço.

Ó Menino Jesus, a Vós recorro e vos suplico pela intercessão de Vossa Santíssima Mãe, assisti-me nesta necessidade (pede-se a graça), porque creio firmemente que Vossa Divindade pode me socorrer.

Espero com toda confiança obter Vossa santa graça. Amo-vos de todo meu coração e com todas as forças de minh’alma. Arrependo-me sinceramente de todos os meus pecados, e vos imploro, ó bom Jesus, que me fortaleceis para que eu possa ser vitorioso. Proponho-me a não vos ofender e me ofereço a Vós, dispondo-me a sofrer antes de fazer-vos sofrer.

Doravante, quero servir-vos com toda fidelidade, e por Vosso amor, ó Menino Deus, amarei a meu próximo como a mim mesmo. Menino onipotente, Senhor Jesus, mais uma vez vos suplico que me atendeis nesta necessidade (apresenta-se o pedido). Concedei-me a graça de vos possuir eternamente, na companhia de Maria Santíssima e São José, para que possa vos adorar com todos os anjos na Corte Celestial. Amém.



3- Ato de Consagração ao Menino Jesus de Praga

Amabilíssimo e miraculoso Menino Jesus de Praga, sois aclamado pelos inumeráveis e extraordinários favores que concedeis a todos que os invocam. Nossa alma, presa a Vossos divinos encantos de menino, nunca vos esquecerá. Hoje ela se recolhe sob Vosso manto real, para gozar da paz que nos prometestes e receber Vossa bênção divina, para deste modo crescer em santidade e virtudes. Por isto nos consagramos servilmente a Vosso santo serviço; queremos ser devotos ardorosos de Praga. Filhos de Vosso amor, corresponderemos à Vossa predileção por nossas almas, oferecendo-vos, agora e para sempre, tudo o que somos, tudo o que desejamos; a vida de nossos sentidos, as aspirações de nosso coração, os amores de nossas almas que vos pertencem por direito de filiação e dívida de conquista, ao nos criardes e nos redimirdes.

Divino Menino, Rei de Praga, Deus da Infância. Aceitai nosso oferecimento, tornai-o eficaz através de Vosso poder infinito para sermos Vossos por todo o sempre, na terra e no céu. Assim seja.






4- Consagração das crianças
Divino Menino Jesus, que amais com predileção as crianças. Nós Vos consagramos a nossa infância e pedimos a vossa proteção para sermos obedientes aos nossos pais e assim nos parecermos convosco.

Concedei-nos crescer todos os dias nos membros do corpo e nas virtudes da alma.

Conservai em nós a pureza de costumes e a inocência de um coração puro como o vosso.

Amém.











5 - Consagração dos filhos
(Esta consagração deve ser feita pelas mães)

Ó Menino Jesus, Divino Reizinho, pelas mãos da vossa Santíssima Mãe, eu Vos consagro o meu filho (a minha filha / os meus filhos). Dignai-Vos tomá-lo sob a vossa poderosa proteção, preservai-o da doença e de toda a influência má, conservai-o puro e que a vosso exemplo ele cresça em graça e virtudes, diante de Deus e dos homens!

Divino Menino Jesus, abençoai o meu filho!

Divino Menino Jesus, protegei o meu filho!

Divino Menino Jesus, santificai o meu filho!









6- Consagração da Família
Divino Menino Jesus, nosso rei e Senhor, prostrados a vossos pés, nós Vos consagramos as nossas famílias.

Concedei-nos a harmonia da Sagrada Família para Vos honrarmos com uma vida santa. Fazei das nossas famílias modelos de vida cristã e familiar, construtoras duma sociedade nova e duma Igreja renovadora.

Uni os corações divididos, sede o amor dos esposos, a ternura das mães e a dedicação dos pais. Consolidai as famílias unidas e abençoai os seus membros na paz e no amor.








7 - Consagração dos Devotos
Divino Menino Jesus, Senhor da minha vida, eu Vos ofereço todo o meu ser e me consagro a Vós, para o presente e para o futuro.

Recebei a minha alma e enchei-a com o vosso amor; acolhei o meu coração e guardai-o junto do vosso;

Guardai a minha boca e fazei da minha vida um louvor;

Sede a luz dos meus olhos e iluminai os meus passos;

Falai aos meus ouvidos e convertei o meu coração; estendei a vossa mão e amparai a minha vida;

Escutai o meu pensar e seja feita a vossa vontade;

Vede a cruz da minha vida e vinde em meu auxílio;

Consolai-me na tristeza e abençoai-me na alegria;

Aliviai-me na doença e conservai-me em saúde.

Consagro-me ao vosso serviço nas coisas do Pai para estar vigilante nas boas obras.

Fazei que eu me perca só em Vós e me encontrem sempre os que Vos procuram.

E quando chegar a minha hora concedei-me, Jesus bendito, o conforto da Virgem Mãe para que, vencida a morte, triunfe a vida e se estabeleça para sempre o vosso reino de paz e de amor.

Amém.










8- Oração dos Estudantes
Ó Divino Menino Jesus de Praga, sabedoria eterna e encarnada, que generosamente dispensais as vossas graças aos jovens que a vós recorrem: volvei benigno vosso olhar sobre mim que invoco a vossa proteção para os meus estudos!

Vós sois o Homem-Deus! Vós sois o Senhor da ciência! Vós sois a Fonte da inteligência e da memória!

Ajudai-me na minha fraqueza; iluminai a minha mente; reforçai a minha memória, a fim de que possa pôr em prática o que aprendi.

Na dúvida e incerteza sede a minha luz, o meu amparo e conforto.

Ao vosso divino coração imploro a graça de cumprir os meus deveres de estudante e de tirar os melhores frutos dos meus estudos.

Ó Divino Menino Jesus de Praga, protegei-me todos os dias, cobri-me com o vosso manto e guiai-me na senda dos meus estudos e no caminho da salvação eterna.

Amém.






Image result for ROSÁRIO DO MENINO JESUS



9 - Coroinha ao Menino Jesus

Esta "Coroinha" deve a sua origem à venerável religiosa carmelita Margarida do Santíssimo Sacramento, falecida em 26 de março de 1648, em Beaume (França), na idade de 27 anos.

Irmã Margarida tornou-se célebre pela sua devoção ao Menino Deus.

Compôs, por inspiração divina, um pequeno rosário constituído de três Pai-Nossos em honra da Sagrada Família, e de doze Ave-Marias em memória dos doze anos da infância de Jesus.

Jesus mostrou à dedicada serva o quanto esta prática lhe era agradável: fez-lhe ver, numa revelação, estes pequenos terços brilhando com uma luz sobrenatural, prometendo-lhe que a quem o trouxesse e recitasse com devoção, daria graças especiais, sobretudo de pureza e inocência.

A recitação desta Coroinha obtém prodígios de graças espirituais e temporais, e é um poderoso escudo contra os Espíritos infernais.

"Aqueles que rezarem, com devoção, a Coroinha do Menino Jesus receberão graças especiais, sobretudo de pureza e inocência."













Rezando a Coroinha:

Beijar a medalha (ou imagem) dizendo:

Divino Menino Jesus, abençoai-nos.

Nas três contas grandes rezar:

E o Verbo se fez carne e habitou entre nós.

Pai-Nosso.

Nas doze contas pequenas rezar:

Ave-Maria.

Depois das doze Ave-Marias, termina-se beijando novamente a medalha (ou imagem) dizendo:

Divino Menino Jesus, abençoai-nos.






Coroinha ao Menino Jesus de Praga

Pelo sinal da Santa Cruz, de nossos inimigos livrai-nos Senhor, Deus Nosso.

Senhor meu Jesus Cristo, Deus e homem verdadeiro, criador, Pai e Redentor meu.

Por ser Vós quem sóis, Bondade infinita, e porque vos amo sobre todas as coisas, me pesa de todo coração de haver-vos ofendido.

Também me pesa porque podeis castigar-me com as penas eternas do inferno.

Ajudado por Vossa divina graça, proponho firmemente nunca mais pecar, confessar-me e cumprir a penitência que me for imposta. Amém.

V. Abri, Senhor, meus lábios.

R. E minha língua pronunciará vossa glória.

V. Acudi, Oh! Deus, em meu auxílio.

R. Apressai-vos Senhor a socorrer-me.

Adorada e glorificada seja a Santíssima Trindade, Pai, Filho e Espírito Santo, por todos os séculos dos séculos. Amém.

Adorado e glorificado seja o Pai.

V. O verbo se fez carne.

R. E habitou entre nós.

Pai-Nosso







Primeiro Mistério:

Divino Menino Jesus, bendito e adorado sejas no mistério de vossa Encarnação.

Ave-Maria







Segundo Mistério:

Divino Menino Jesus, bendito e adorado sejas no mistério de vossa Visitação.

Ave-Maria







Terceiro Mistério:

Divino Menino Jesus, bendito e adorado sejas no mistério de vosso Nascimento.

Ave-Maria






Quarto Mistério:

Divino Menino Jesus, bendito e adorado sejas no mistério da adoração dos pastores.

Ave-Maria






Adorado e glorificado seja o Filho.

V. O verbo se fez carne.

R. E habitou entre nós.

Pai-Nosso








Quinto Mistério:

Divino Menino Jesus, bendito e adorado sejas no mistério de vossa Circuncisão.

Ave-Maria








Sexto Mistério:

Divino Menino Jesus, bendito e adorado sejas no mistério da Epifania.

Ave-Maria








Sétimo Mistério:

Divino Menino Jesus, bendito e adorado sejas no mistério de Vossa apresentação no templo.

Ave-Maria






Oitavo Mistério:

Divino Menino Jesus, bendito e adorado sejas no mistério de Vossa fuga a Egito.

Ave-Maria

Adorado e glorificado seja o Espírito Santo.

V. O verbo se fez carne.

R. E habitou entre nós.

Pai-Nosso










Nono Mistério:

Divino Menino Jesus, bendito e adorado sejas no mistério de Vossa permanência no Egito.

Ave-Maria








Décimo Mistério:

Divino Menino Jesus, bendito e adorado sejas no mistério de Vosso regresso a Nazaré.

Ave-Maria







Décimo Primeiro Mistério:

Divino Menino Jesus, bendito e adorado sejas no mistério no mistério de Vossa vida oculta em Nazaré.

Ave-Maria







Décimo Segundo Mistério:

Divino Menino Jesus, bendito e adorado sejas no mistério de Vossa perda e encontro no Templo.

Ave-Maria

Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo.

Como era no princípio, agora e sempre pelos séculos dos séculos. Amém

V. Seja bendito o nome do Senhor.

R. Agora e sempre pelos séculos dos séculos. Amém





10 - Terço do Menino Jesus

Pai-Nosso... Ave Maria e Glória ao Pai

Nas contas Grandes

Ó Meu Jesus Divino Redentor, amo-vos de todo o meu coração porque sois infinitamente bom e amável.

Nas Contas pequenas

Divino Menino Jesus, nascei em meu coração e reinai na minha vontade.

Nas Três Ultimas contas

Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo, assim como era no principio agora e sempre e pelos séculos dos séculos. Amém.









11- NOVENA PODEROSA
AO MENINO JESUS DE PRAGA

Ó Jesus que dissestes no Vosso Evangelho: “Pedi e recebereis, procurai e achareis, batei à porta e ela se abrirá”, por intermédio de Maria, Vossa Mãe Santíssima, com fé e confiança eu bato à porta do Vosso Coração e humildemente peço a Vossa divina Graça. Atendei, Senhor, à humilde prece que nesse dia vos dirijo. (Mencione o pedido...).

Ó Jesus, que prometestes: “Tudo que pedirdes ao Meu PAI em Meu Nome, Ele vo-lo concederá”;  a Deus, vosso PAI e Meu PAI celestial, apresento a minha Oração. Intercedei junto ao PAI de bondade e Deus de toda consolação, para que Ele ouça nesta hora a minha súplica. (Mencione o pedido...).

Ó Jesus que afirmastes: “Passarão o Céu e a terra, porém minhas palavras não passarão”, confio em Vossa promessa, Senhor, e espero que vosso poder e imensa  bondade me consolarão e me darão o que vos peço neste momento. (Mencione o pedido...).

Em união com Jesus, rezar um Pai Nosso a Deus, e em seguida, três Ave-Marias, pedindo a intercessão de Nossa Senhora junto de Seu Filho Menino Jesus.














12 - ORAÇÃO EM HONRA
AO MENINO JESUS DE PRAGA
(Com Aprovação Eclesiástica)

Lembrai-vos   Menino Jesus de Praga, que dissestes estas palavras cheias de consolação para nossa humanidade, amargurada e sofredora:
“Saciai-vos no meu Coração Divino... Pedi tudo quanto quiserdes pelos méritos de minha infância; nada vos será recusado”.
Cheios de confiança em Vós, ó Jesus, que sois a verdade eterna, nós vimos expor-Vos todas as nossas necessidades. Ajudai-nos a levar, pelos méritos de vossa encarnação, as graças das quais temos urgência.
Por Vossa divina promessa, acolhei as nossa Orações e dignai-vos atende-las. Amém.

Divino Jesus de Praga Abençoai-me!

Rezar 3 Ave-Marias e 1 Salve Rainha.



13 - Oração do enfermo:

Ó querido e doce Menino Jesus: eis aqui um pobre enfermo que, movido pela mais viva fé, sinceramente invoca Vossa divina ajuda em favor de sua enfermidade.
Ponho em Vós toda a minha confiança. Sei que tudo podeis e sois muito misericordioso, sois a própria misericórdia infinita.
Grande pequenino, por Vossas divinas virtudes e pelo imenso amor que nutris pelos sofredores, aflitos e a todos os necessitados, ouvi-me, bendizei-me, socorrei-me, consolai-me. Amém.
Rezar três Glórias ao Pai

Oração para pedir a saúde de um enfermo:

Ó Menino Jesus, Senhor da vida e da morte, eu, embora indigno e pecador, prostro-me diante de Vós para implorar a saúde (diz-se o nome da pessoa para quem se pede a graça), a quem tanto amo.
Esta pessoa que vos recomendo está sofrendo muito, afligida por dores, e não tem outro recurso a não ser confiar em Vossa onipotência, na qual deposita todas as suas esperanças.
Aliviai, ó médico Celeste, suas penas, livrai-a de seus sofrimentos e concedei-lhe perfeita saúde, se isto for de acordo com a Vossa divina vontade e reverter em verdadeiro bem para sua alma.
Pai Nosso - Ave Maria - Glória


14- Ladainha do Menino Jesus

Divino Menino Jesus

 Verbo do Pai Eterno, convertei-me.

 Filho de María, tomai-me como Filho teu .

 Mestre meu,  ensinai-me.

 Príncipe da Paz, dai-me a paz.

 Refugio meu,  recebei-me.

 Pastor meu,  alimenta minha Alma.

 Modelo de paciência, consolai-me.

 Manso e humilde de coração, ajudai-me a ser como Vós.

 Redentor meu,  salvai-me.

 Meu Deus e meu tudo, dirigi-me.

 Verdade eterna, instrui-me.

 Apoio meu,  dai-me forças.

 Minha justiça, justificai-me.

 Mediador meu com o Pai, reconciliai-me.

 Médico de minha alma, curai-me.

 Juiz meu,  perdoai-me.

 Rei meu,  governai-me.

 Santificação minha, santifícai-me.

 Poço de bondade, perdoai-me.

 Pão vivo do céu, nutri-me.

 Pai do prodigo, recebei-me.

 Jubilo de minha Alma, seja minha única felicidade.

 Ajuda minha, assisti-me.

 Imã de amor, atrai-me.

 Protetor meu,  defendei-me.

 Esperança minha, sustentai-me.

 Objeto de meu amor, uni-me a vós.

 Fonte de minha vida, refrescai-me.

 Minha Divina Vítima, redime-me.

 Meu último fim, desejo estar convosco.

 Minha Glória, glorificai-me.

 Divino Menino Jesus, em vós confío.